Ad
Ad
Ad

Pela primeira vez na América Latina, depois de passar por locais como a sede da Comissão Europeia, em Bruxelas, a Universidade de Cambridge, a Academia de Artes Visuais de Viena e a sede das Nações Unidas, em Nova York, a mostra apresenta 66 imagens selecionadas pelo renomado fotógrafo Yuri Dojc e a cineasta Katya Krausova, trazidas ao Brasil pela Bertelsmann, grupo internacional de mídia, serviços e educação, e pela Companhia das Letras.

As fotografias de Dojc e as filmagens de Krausova registram a grande destruição que a 2º Guerrra Mundial deixou na Eslováquia. Mostram sinagogas e prédios escolares desertos, artefatos religiosos, livros e mais livros, que estavam sendo lidos, ensinados e celebrados até o momento das deportações em massa para os campos de concentração. A exposição também contempla retratos contemporâneos de testemunhas do Holocausto que, assim como as fotografias e filmagens, nos levam a aprender com o passado e a manter vivas as memórias.

Yuri Dojc e Katya Krausova nasceram na antiga Checoslováquia e deixaram sua terra natal em 1968, por razões políticas. Em 1997, Dojc começou a viajar para a Eslováquia repetidamente para criar retratos de sobreviventes do Holocausto e, a partir de 2005, Katya Krausova juntou-se a ele nessas visitas a seu país de origem. Yuri Dojc agora vive no Canadá como fotógrafo reconhecido internacionalmente. Seu trabalho está exposto nas coleções da National Gallery no Canadá, na Biblioteca do Congresso em Washington e no Museu Nacional da Eslováquia, entre outros. Katya Krausova vive em Londres, onde é cofundadora da Portobello Pictures, companhia de produção televisiva e cinematográfica que ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro com “Kolya” em 1997. “Last Folio” tornou-se um foco na vida de ambos os artistas.

 

Deixe uma resposta