Harmonizando com Juliana Borges

 


.

E, para surpresa geral, o Marrocos é um país com grande potencial para a produção de vinhos de qualidade!

 

Com uma antiga história que provavelmente começou com os fenícios, e encontrou certa estabilidade nos tempos romanos, a atividade em escala verdadeiramente comercial começou no país somente no início do século 20, com a chegada de colonos franceses em 1912.

A primeira metade do século passado viu Marrocos como um relevante produtor de vinho, enquanto a segunda metade do século encontrou um país já independente da França, mas com mais dificuldades no mercado do vinho.

Desde a década de 1990, investimentos estrangeiros realizados no Marrocos têm ajudado a indústria do vinho a se desenvolver, a se modernizar, e voltar a brilhar, apesar das pressões da cultura de uma sociedade conservadora muçulmana. A incidência de impostos sobre bebidas alcoólicas, no país, é alta, e não há venda durante todo o mês sagrado do Ramadã. A produção é permitida por lei, mas a venda de bebidas alcoólicas para muçulmanos é oficialmente ilegal.

A maior produção marroquina, e a de maior destaque, é a de vinho tinto. Estima-se que represente 75% do total. E a opinião de alguns especialistas é que os melhores sabores vêm da região de Beni M’Tir, perto de Meknes.

São 14 denominações de origem no país, e uma 15ª, de maior status, chamada Coteaux de l’Atlas 1er Cru.

As principais variedades de uvas utilizadas para a produção de vinhos, no Marrocos, são aquelas normalmente encontradas em torno do Mediterrâneo, como a Grenache, Syrah, Cabernet Sauvignon e Merlot. Carignan e Cinsault já foram mais importantes, mas estão perdendo espaço.

Os vinhos rosés também merecem destaque, e representam o 2º estilo mais produzido no país, enquanto a produção de vinho branco é muito, muito pequena.

Um dos maiores prazeres que o vinho proporciona, àqueles que o apreciam, e apreciam suas histórias, é a possibilidade de viajar pelo mundo, sem sair do lugar. Bem-vindo ao Marrocos!

E, se quiser continuar sua viagem pelo continente africano, que tal conhecer mais sobre os vinhos da África do Sul? Para ler, clique aqui. Curiosamente, tanto o Marrocos como a África do Sul estão nas faixas de zona temperada, consideradas as melhores para a produção de vinho. Mas, mesmo no mesmo continente, cada país está em um hemisfério!

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios

Copyrıght 2013 FUEL THEMES. All RIGHTS RESERVED.