Ad
Ad
Ad

Rosa Luz

“Em 2019 tive o prazer de fotografar a capa de um single de uma artista travesti chamada Ayani. E foi uma experiência incrível e diferente, porque minha pesquisa em fotografia era voltada para pensar o autorretrato de maneira expandida e até que ponto eu precisaria aparecer em uma fotografia para identificá-la como autorretrato. Para mim, a natureza, por exemplo, ou uma fotografia que te remeta diretamente a uma questão que envolva sua identidade e autopercepção pode ser considerada um autorretrato.”

“O Bradesco promove performance da cantora de rap, Rosa Luz, trans, negra, feminista e disseminadora de ódio.
A instituição bancária deve explicação aos seus clientes!” Sandra Regina Camargo

@bradesco exigimos explicações

Por Wilma Magalhães – Direto de Brasilia #WilmaMagalhães

Deixe uma resposta