Ad
Ad
Ad

A Ascensão do conservadorismo no mundo, com Bolsonaro no Brasil, Trump nos EUA, Johnson na Inglaterra e muitos outros líderes conservadores no Leste Europeu, fez com que o globalista George Soros aparecesse na extrema-mídia e declarasse que o globalismo derrotaria os conservadores e triunfaria.

George Soros, com 89 anos de idade, ainda acredita firmemente que o globalismo acabará por prevalecer. Em uma entrevista recente ao The New York Times (NYT), o globalista bilionário americano-húngaro disse que “populistas nacionalistas” como Donald Trump são aberrações temporárias e que o globalismo logo derrotaria o “nacionalismo”.

O que o globalista chama de “nacionalismo” é na verdade patriotismo, que está renascendo nas pessoas que despertaram de um sono profundo e estão dispostas a lutar pelos seus valores conservadores para que seus países saiam das garras do globalismo.

Para Soros, a ascensão do “nacionalismo” em países de destaque como Brasil, EUA e outros na Europa não passa de uma “coincidência”.

“Tenho que admitir que a maré virou contra mim, mas não acho que tenha falhado”, disse Soros a repórteres do The NYT.

Por Wilma Magalhães – Direto de Brasilia #WilmaMagalhães

Deixe uma resposta