REDUÇÃO DA CONTA DE LUZ SERÁ MAIOR DO QUE O PROMETIDO

18% PARA AS CASAS E ATÉ 32% ÀS INDÚSTRIAS


A redução das contas de luz dos consumidores e  das indústrias será maior do que o inicialmente previsto pelo governo. A  presidente Dilma Rousseff fará um pronunciamento hoje à noite na televisão para  anunciar uma diminuição de 18% da tarifa paga pelos cidadãos brasileiros e de  até 32% na conta de energia elétrica das indústrias.

  Em setembro, Dilma havia  prometido uma redução de 16,2% para residências e de até 28% para indústrias,  mas o governo reviu as metas e decidiu ampliar o desconto e antecipar as  benesses aos consumidores. A medida será anunciada em meio a um bombardeio de  críticas ao governo por conta de apagões recentes em vários estados e por conta  de especulações de que a redução das contas poderia ampliar os riscos de falta  de energia no país.

  

  Por conta desses questionamentos cada vez mais  recorrentes, Dilma vai afirmar em rede nacional que o Brasil está em uma  situação privilegiada e que não existe nenhum risco de racionamento ou de  estrangulamento a curto, médio ou longo prazo. 

  Em seu pronunciamento, Dilma  vai falar sobre os investimentos realizados pelo governo no setor, como o  acréscimo de 4 mil MW de potência instalada no ano passado e a construção de 2,7  mil quilômetros de novas linhas, além da construção de usinas. A presidente vai  fazer mais uma promessa: ela garantirá em seu pronunciamento que a capacidade instalada de energia elétrica no Brasil, que hoje é de 121 mil MW, vai dobrar em  15 anos.

  

  No discurso que fará em rede nacional, Dilma também fará críticas  aos governos anteriores à Era Lula. A presidente atribuirá às gestões passadas  grandes distorções que havia no setor elétrico. Para ela, o sistema brasileiro é  hoje um dos mais seguros do mundo. Dilma vai citar as diversas fontes de  produção usadas hoje no Brasil, como as nucleares, térmicas e eólicas. Em tom  crítico, a presidente vai dizer que erraram feio aqueles que diziam ser  impossível reduzir o custo de energia e a conta de luz dos brasileiros sem  colocar em risco a segurança do sistema.

 

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios