Quarta Dimensão Cultural

PROJETO QUARTA DIMENSÃO PROMOVE EDIÇÃO ITINERANTE NA FNAC DO PARKSHOPPING EM JANEIRO

Brasília foi premiada com um projeto inovador que ocupou as quartas-feiras do centro da Capital. Batizada de Quarta Dimensão, a iniciativa apresentou ao público a música de artistas autorais de vários cantos do Brasil. 
Nos dias 18 e 25 de janeiro o projeto terá duas edições especiais em formato itinerante, na Fnac do Park Shopping, com quatro atrações que se destacaram no projeto. No dia 18, será o dia da Brown-HÁ mostrar o som do recém-laçado CD “Confortavelmente” e Joe Silhueta encerra a noite com o show do elogiado “Dylanescas”, indicado pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA), em 2016, como artista revelação.
Já no dia 25, a banda Rios Voadores apresenta o som eletrizante do disco homônimo, e na sequência, sobe ao palco o paulista Chico Salem. As duas atrações da noite prometem repetir a bela performance que aconteceu em outubro no teatro Dulcina.
 
O Quarta Dimensão, iniciado em 2 de março de 2016, cedeu espaço e estrutura para mais de 80 artistas e bandas que apresentaram seus trabalhos no palco do Teatro Dulcina.
O Quarta Dimensão é um festival semanal realizado todas as quartas-feiras no Teatro Dulcina. O evento adota a proposta do Quanto Vale o Show, ou seja, o público escolhe quanto vai pagar para assistir as apresentações, com apenas uma nota, de R$5, 10, 20, 50 ou 100. Quem ficar mais satisfeito do que imaginava pode complementar o valor pago depois de assistir aos shows, voltando à bilheteria para uma nova contribuição.
Os recursos arrecadados são usados para a revitalização do Complexo Cultural Dulcina de Moraes (CCDM) e do Setor de Diversões Sul (SDS). O projeto trabalha com vistas à constante sensibilização das pessoas quanto à importância do apoio individual na escolha do valor a ser pago como ingresso.
 
Criada em 2005, o Brown-HÁ passou por vários momentos em sua jornada. Um segundo lugar no Finca, Festival de Bandas da Universidade de Brasília, com a música “Os Lu’s” que o colocou no mapa das potencialidades musicais da Capital em 2008. No mesmo ano foi lançado seu primeiro EP. O segundo EP saiuu em 2011.
De 2009 a 2012 a banda tocou de norte a sul do país, levando seu som aos festivais alternativos como: Bananada (GO); Vaca Amarela (GO); Quebramar (AP); Megafônica (PA); Grito Rock (BA). 
Em Brasília a banda era uma constante nos eventos locais. Shows diversos em vários pontos da Capital, tocando em bares, pubs, eventos e festivais como Móveis Convida, Festival Rolla Pedra, Brasília Outros 50, Grito Rock, entre outros. Tocou também no Festival Porão do Rock (2011 e 2012), o primeiro ano como banda ganhadora da Seletiva PDR 2011 e o segundo ano como banda convidada.
Um hiato no ciclo de trabalho da banda aconteceu de 2013 a 2015. Em seu retorno às atividades musicais, agora com Fernando Jatobá, João Henrique Dias, João Paulo Campos, Murilo Fabrino e Pablo Kosinski, o Brown-HÁ vive um de seus momentos mais interessantes que é o lançamento de seu primeiro disco “Confortavelmente”. Com muita saudade dos palcos e de seu público, o Brown-HÁ está de volta com músicas novas e ânimo renovado para, mais uma vez, viver o Rock n Roll!
O álbum foi gravado por Fernando Jatobá entre setembro de 2015 e maio de 2016, e nele está a divertida “Dança”, que acabou de ganhar um clipe oficial.
No vídeo, apresentado pela REVER e com produção da Orbeat Filmes, dançarinos coreografados pela Azzo Dança mostram que não há barreiras para a felicidade quando se tem música boa e dança em sua vida.
Tendo como conceito a beleza da apresentação da homoafetividade, o vídeo de “Dança” apresenta, através do olhar da diretora Bruna Martins, a beleza, suavidade e sensualidade dos casais de mesmo gênero.
Videoclipe “Dança” https://www.youtube.com/watch?v=13ws9l6QgLo
Disco: https://soundcloud.com/brown-ha
 
Os brasilienses do Rios Voadores contam com Influências múltiplas dos anos sessenta e setenta para compor o trabalho autoral, que mistura o rock’n’roll e o blues à descontração tropicalista. O grupo, formado há 5 anos, mostra composições dos seus integrantes Gaivota Naves (vocal), Marcelo Moura (guitarra), Tarso Jones (teclado), Hélio Miranda (bateria) e Beto Ramos (baixo), com um vocabulário bem variado, abraçando várias referências do rock setentista brasileiro.
A banda participou de festivais importantes do país como Porão do Rock (DF), Goiânia, Noise (GO), Vaca Amarela (GO) tendo ótimas críticas em revistas e blogs de peso na música brasileira e em 2015 lançou o primeiro single com as músicas “Barnabé Itamar Produções” e “Brasil de Ponta-cabeça” em todas as plataformas digitais.
O grupo esteve em Porto Alegre onde gravou seu primeiro álbum com os renomados produtores do rock nacional, os irmãos Gustavo e Thomas Dreher, responsáveis pelo registro de artistas como Júpiter Maçã, Graforréia Xilarmônica e Bidê ou Balde. A colaboração com os produtores trouxe um resultado mais orgânico para o disco, gravado praticamente ao vivo trazendo a vivência do palco e inclui 11 faixas – 10 composições da banda e de compositores parceiros como Gabriel Magalhães, Guilherme Cobelo e Viviane Yanagui – além de uma releitura da música “Cenouras”, composta por Fredera e gravada originalmente pelo grupo Som Imaginário em 1971. A faixa “Insônia” concorre atualmente no Festival da Rádio Nacional FM (Brasília) divulgando o trabalho da banda no Distrito Federal.
facebook.com/bandariosvoadores
soundcloud.com/riosvoadores
youtube.com/osriosvoadores

A cena musical do cerrado ganhou a expressão de Joe Silhueta, um artista multifacetado: compositor, cantor, livreiro, poeta e trovador. A seletiva do Porão do Rock o elegeu em primeiro lugar na votação do público e juri popular em agosto.
Criado em Brasília, no ano de 2015, Joe Silhueta é Guilherme Cobelo. Um artista sem fronteiras, que transita entre várias linguagens – músico autodidata, sua afinidade com as letras o tornam um compositor de mão cheia, com capacidade para se tornar um novo poeta do cerrado.

Livreiro, poeta, violeiro. Você pode encontrá-lo pelas noites da cidade a vender livros do sebo itinerante Dom Caixote ou em rodas de violão, intercalando músicas já conhecidas com as suas próprias, e mesmo quem nunca tenha escutado suas canções autorais tem aquela sensação de que já as ouviu antes, até que em algum momento percebe que está cantando quase que por magia uma música que se escuta pela primeira vez.
Seu primeiro EP “Dylanescas”, lançado em março de 2016, é um apanhado de cinco canções compostas háalgum tempo e, como o próprio nome diz, têm um pé na fase do folk de Bob Dylan, mas sem perder a raiz na música brasileira, base da formação musical do compositor.
Passeando pelo folk, blues, baião e rock, Dylanescas foi produzido e mixado em parceria com o músico Kelton Gomes, que tem projeto solo com mesmo nome.
O primeiro EP é o inicio da trajetória de Joe Silhueta, cancioneiro desvairado, poeta, com um rico universo onírico, que permeia encontros entre diversas tradições, da grécia ao sertão. Da tradição de violeiros como Elomar Figueira Melo, Vital Farias, Dércio Marques, Carlos Pita entre outros, os quais cada um à sua maneira também realizam esse encontro poético-musical entre o mítico-lunático e as harmonias e melodias do violão sempre bem casado com a voz e com as vozes.
A banda que acompanha o artista é formada por Gaivota Naves (Rios Voadores) nos backing vocals, Kelton Gomes (Kelton) no baixo/vocais, Marlon Tugdal (Almirante Shiva) na bateria, Lucas Sombrio (Satanique Samba Trio) toca sanfona/clarineta, Carlos Beleza (Almirante Shiva) na guitarra, Tarso Jones (Rios Voadores) nos teclados e, claro, Guilherme Cobelo, o próprio Joe Silhueta, toca violão e canta.
https://soundcloud.com/joesilhueta
https://www.youtube.com/watch?v=IDAOEXGpwLc
O paulista Chico Salem é multi-instrumentista, cantor, compositor e produtor musical. A parceria de longa data com Arnaldo Antunes rendeu várias composições e shows pelo Brasil e pelo mundo. O músico não só toca guitarra na banda do ex-Titãs, mas também produziu o disco Ao Vivo no Estúdio, que recebeu o Prêmio TIM 2008 de melhor álbum de pop/rock. Ao longo dos 22 anos de carreira, Chico Salem teve a oportunidade de subir ao palco ao lado de artistas como Luiz Melodia, Marina Lima, Marisa Monte, Carlinhos Brown, Elza Soares, Zeca Baleiro, Emicida, Adriana Calcanhoto, Nando Reis, Branco Mello, Erasmo Carlos, entre outros.
“Maior ou Igual a Dois” é o segundo álbum da carreira solo do artista, o primeiro foi intitulado somente como “01” e lançado em 2002. Os dois títulos são expressivos do momento pelo qual passava o músico e o que pretendia comunicar a seus ouvintes, como ele mesmo diz. “Estes dois álbuns possuem a característica similar de serem fotografias de momentos da minha vida. O ‘Zero Um’ nasceu da vontade de gravar músicas que eu havia composto dos 14 aos 22 anos”, ratifica, idade com a qual lançou o disco. Nesse processo Chico foi para estúdio acompanhado apenas do produtor Alê Siqueira, levando somente canções de sua autoria, “com exceção de duas, em parcerias com Danilo Morais”, sublinha. De todo modo, foi esta uma primeira aventura “muita solitária e particular, era o que eu estava vivendo”, realça. Como numa montanha-russa, o novo disco capta Chico Salem já observando de lá do alto.
O álbum traz participações de artistas que o cantor e compositor conheceu ao longo dos seus 20 anos de carreira como instrumentista – ele integra a banda de Arnaldo Antunes desde 1999. Nomes como Marcelo Jeneci, Zeca Baleiro, Karina Buhr, Fernando Catatau, entre outros, contribuíram com o disco.
Destaque é canção “Obsessão em parceria com Zeca Baleiro, a faixa traz a participação especial da cantora Luê. “A melodia que o Chico me mandou remeteu imediatamente ao universo da canção romântica popular de autores caros à minha memória afetiva e foi inspirado nessa memória que escrevi a letra”, conta Zeca Baleiro.
https://www.youtube.com/watch?v=9n3u5ifRDkA
http://chicosalem.com.br/
SERVIÇO
QUARTA DIMENSÃO ITINERANTE
Quarta-feira (18), a partir das 19h30 – Banda Brown-HÁ e Joe Silhueta
Quarta-feira (25), a partir das 19h30 – Bandas Rios Voadores e Chico Salem (SP)
Fnac Brasília – ParkShopping  
SAI/SO ÁREA 6580 LUC 149P – GUARÁ BRASILIA – DF 
Entrada Franca e Livre para todos os públicos
Informações: (61) 21052000
 

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios