Q Cultural conquista coração da Capital Federal

Projeto está levando os brasilienses a ocuparem o Setor Comercial Sul, além de incentivar artistas e empreendedores da cidade

 

O Setor Comercial Sul é uma das áreas mais pujantes do DF. E em vários sentidos. É cenário de efervescência econômica, criativa, encontro de várias tribos. E isto tem se mostrado com o sucesso do projeto O Q Cultural, que começou na última quinta-feira (1º/6) muito bem, ocupando o estacionamento da quadra 6. Muita gente aproveitou o projeto para curtir a produção cultural e empreendedora local. Para esta quinta (8/6), a programação continua, trazendo a cada semana expoentes da arte brasiliense. Além das atrações, food trucks, food bikes, brechó colaborativo e intervenções de artistas de rua esquentam a noite, das 17h30 às 23h.

 

Com realização da Associação Traços de Comunicação em parceria com órgãos do Governo do Distrito Federal, todos comemoram a repercussão do evento. Raoni Dolabella, produtor executivo do projeto, destaca a valorização da arte local. “O projeto dá espaço para projetos autorais, incentivando aqueles que vivem de sua arte. Sabemos que estes artistas enfrentam dificuldades para se inserirem no mercado, por isto damos todo apoio a este celeiro criativo que tem a capital federal”.

 

Encabeçando o evento quando começou no ano passado como Quinta Cultural por meio da Secretaria Adjunta do Trabalho, o secretário Thiago Jarjour destaca a valorização da região. “Nosso intuito é, através do empreendedorismo e das artes romper o estigma do Setor Comercial Sul, conhecido até então como uma região de violência, drogadição e exploração sexual. Agora, queremos que seja reconhecido por ser um espaço produtivo”.

 

A 2ª edição do Q Cultural

Para esta semana, o ritmo que vai dominar os palcos é o samba. Com mais de 20 anos de estrada trabalhando com música, Dinho Braga vai levar muita alegria para o projeto no palco principal. Quem também vai agitar a galera no palco Kombiando é Wilson Bebel e Nãnan Matos, com trabalho que transita entre o samba e o choro, conseguindo conferir muita personalidade e um estilo sem igual. No repertório, canções próprias.

Nas picapes, o DJ residente Nagô conduz o som com o melhor da música negra, samba, reggae, ska, blues, rock, jazz, afrobeat e grooves. Ele divide o espaço com o DJ Wash, produtor do aclamado projeto Funk the System. E para quem gosta de humor, Lucas Moll, da companhia Setebelos, dá seu toque especial como mestre de cerimônias com suas “tiradas” rápidas e contemporâneas. Leva um pouco de seu espetáculo de stand up para o coração da capital federal.

 

Q Cultural

O projeto é fruto da evolução da “Quinta Cultural”, criada no ano passado com o propósito de movimentar e revitalizar o Setor Comercial Sul. Com o intuito de valorizar o empreendedorismo da região e fomentar a arte local, inicialmente foi capitaneado pela Secretaria Adjunta do Trabalho. Agora, foi estabelecida parceria entre a Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento Social, Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos e a Secretaria de Cultura, além de realização da Associação Traços de Comunicação. Também apoiam o evento, Administração de Brasília; Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social, e produção da Central de Produção (CP).L

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios