Clube da Permuta por Wilma Magalhães

Encontro Gastrô reuniu 20 associados

O Clube de Permuta realizou seu primeiro Encontro Gastrô, almoço de negócios oferecido a associados, mensalmente. Em se tratando do primeiro evento, oferecido no Rubaiyat Brasília, Leonardo Bortoletto, um dos fundadores do Clube de Permuta, e os franqueados de Brasília Francisco Nunes e Rafael Mendes festejaram os bons caminhos trilhado pelo Clube na nova praça. “É um momento marcante, pois comprova, em cada um dos presentes, a aposta de que Brasília superaria nossas expectativas. Em nosso primeiro encontro voltado para os negócios já conseguimos reunir 20 pessoas”, afirmou Bortoletto.

 

Brasília se juntou ao Clube que tem como principal objetivo promover a chamada ‘economia compartilhada’, um modelo de sucesso que tem gerado resultados de crescimento expressivos, bem acima da curva da crise, aliviando o fluxo de caixa de empresas e profissionais liberais. “Classifico com sensacional o nosso evento, que certifica que a nossa moeda é a troca. Agora é só fazer negócios. É gratificante perceber o entusiasmo dos associados em fazer bons negócio”, avaliou Rafael. “Em dezembro teremos a Hora do Brinde, um happy-hour bem descontraído, que contará também com a participação de novos associados. O clube de Permuta está em dez cidades, e Brasília tem potencial para estar entre as de maior movimentação de negócio, haja vista a adesão de novos membros e diversidade de atuação dos participantes”, revela Francisco.

 

Entre os associados presentes, empresários de ramos como produção de eventos, cerimonial, produção artística e cultural, comunicação, gráfica, fotografia, coaching, escola de línguas, decoração, clínica de estética e spa, coaching, consultoria financeira, indústria moveleira, marketing e gestão empresarial e direito.

SOBRE O CUBE DE PERMUTA

A franquia Do Clube de Permuta em Brasília conta com um investimento inicial de R$ 350 mil, com retorno desse aporte previsto para 18 meses. A projeção de faturamento para os primeiros 12 meses é de R$ 500 mil. Já para o segundo ano a plataforma deverá alcançar R$ 1.200 milhão, um crescimento de 140% em relação ao primeiro ano de operação.

Segundo estudos do clube, a franquia Brasília deverá encerrar o primeiro ano cinco vezes maior, com cerca de 100 empresas e profissionais liberais; um sucesso anunciado.

O Clube de Permuta é uma plataforma de relacionamento que gera negócios lucrativos aos seus associados. O sistema utilizado pela empresa já é conhecido mundialmente, ou seja, os seletos afiliados podem vender/prestar serviço para uma empresa e adquirir produtos e serviços de outra. As transações funcionam como uma conta corrente em que clientes acumulam limites de negócios que podem ser consultados no site do Clube de Permuta. A principal vantagem é que as trocas são multilaterais.

“Nosso diferencial de mercado é o formato no quesito interação, por sermos uma plataforma de relacionamento que gera negócios em trocas compartilhadas. Atuamos em todos os segmentos e não existe restrição de negócio”, conta Leonardo Bortoletto, um dos fundadores do Clube de Permuta.

A grande sacada da companhia foi pensar num plano de expansão nacional que inclui um sistema de franquias inédito por aqui. Dados apontam que o Brasil ocupa hoje a 3ª colocação mundial no ranking do World Franchise Council, em número de marcas. Em 2016 o faturamento do setor de franchising no Brasil atingiu R$ 151,2 bilhões. Trata-se de um setor da economia que surfa acima da crise. A mesma entidade divulgou dados que mostram que a taxa de mortalidade das empresas sem franquia é de 85% em até cinco anos. Agora a surpresa: os mesmos dados apontam que essa mesma taxa entre fraqueadas é de apenas 4,3% no mesmo período.

Projeções

Com cinco anos de atuação, o Clube de Permuta já expandiu para sete franqueados – Belo Horizonte, Montes Claros, Juiz de Fora, Uberlândia, Sete Lagoas e Araxá, em Minas Gerais; Piracicaba (SP), Vitória (ES) e agora Brasília. Fechou 2016 com expressivo crescimento de 70% e um total de 340 associados que movimentaram R$ 18 milhões nas seis cidades. O cenário positivo para 2017 é de elevar o valor em 90% saltando para R$ 34 milhões e com o dobro de associados. Desde o início das operações do Clube de Permuta em 2012, até maio de 2017, já foram realizados mais de R$ 65 milhões em negociações. “Nossa estratégia é de significativa expansão para capitais e principais cidades do país”, enfatiza Bortoletto.

Todos os meses há realização de eventos de relacionamento nas cidades com o intuito de integrar e fomentar transações exclusivas, já que a grande maioria ingressa no clube indicada por associados e franqueados. Foram promovidos mais de 270 eventos desde a criação do Clube de Permuta. A regra garante a qualidade e o nível de excelência entre os participantes e ampla diversidade de segmentos de mercado.

“A seleção de novos franqueados passa por uma avaliação criteriosa da diretoria do Clube de Permuta”, explica Bortoletto. “Avaliamos o nível de relacionamento multissetorial do possível franqueado, se ele é capaz de atuar e captar associados de vários setores, agregando rentabilidade e negócios lucrativos para todos os envolvidos. Temos certeza absoluta que Francisco Nunes tem esse perfil e fará de Brasília mais um case de sucesso”, prevê.

Sobre o Clube de Permuta

Criado há cinco anos, o Clube de Permuta é uma plataforma de relacionamentos que gera negócios aos seus associados. São disponibilizados aos participantes centenas de produtos, serviços e soluções em aquisições multilaterais que não envolvem dinheiro. Este formato de interação comercial cresce no Brasil, mas já está consolidado, de forma expressiva, em mercados como Europa e Estados Unidos. A cada ano o Clube de Permuta tem apresentado números de crescimento significativos, por meio da pioneira oferta de franquias do sistema, já em operação nas capitais Belo Horizonte, Brasília e Vitória, em Piracicaba (SP), e nas mineiras Montes Claros, Juiz de Fora, Uberlândia e Araxá.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios