Carnaval em Brasília

8ª edição do GALO CEGO anima pré-carnaval de Brasília

O Setor Bancário Sul será palco novamente este ano de uma explosão de alegria, paz e muito samba. Sábado, dia 03 de fevereiro, (sempre um sábado antes do carnaval, como já é tradição) o bloco pré-carnavalesco Galo Cego vai levar seu som vibrante pelas ruas do centro nervoso de Brasília.

A concentração será em frente ao Outro Calaf, a partir das 13h. Este é o sétimo ano consecutivo em que o Bloco Galo Cego anima Brasília numa instigante prévia do carnaval. Além do samba de qualidade, a marca registrada do bloco é um retorno aos áureos tempos da folia de Momo, com foliões e os próprios músicos vestidos a caráter. “A ideia é estimular as pessoas a irem fantasiadas, incorporarem as fantasias e curtirem um carnaval de rua democrático ao som do samba, em um ambiente cheio de brincadeiras. Ambiente típico de carnaval, mas tudo na maior paz e serenidade”, conta o advogado Fábio Aires, um dos fundadores do Galo Cego.

O repertório do bloco vai das tradicionais marchinhas de carnaval aos grandes clássicos do samba, com espaço para samba-rock e partido alto. O Galo Móvel começará seu percurso pelo Setor Bancário Sul às 13h. Depois, ainda tem um segundo tempo dentro do Outro Calaf, com o Galo Cego arrebentando nos batuques até às 22h.
História
Formado por engenheiros, servidores públicos, arquitetos, advogados, economistas e até músicos profissionais, como o vocalista Bruno Dourado (InNatura) e o baixista Luís Maurício (Natiruts), o Galo Cego foi criado em 1988 como uma roda de samba entre amigos. Ao logo dos anos, no entanto, a brincadeira ficou profissional e começaram os convites para apresentações em bares e festas de Brasília. Em 2011, o Galo foi literalmente para as ruas, animar pela primeira vez os foliões no Setor Bancário Sul.
O que era para ser uma simples reunião de família, com aquela batucada conhecida em várias famílias de Brasileiros, após 20 anos de brincadeiras e uma 1ª edição bem divertida ocorrida no Carnaval 2011, vem aí a 8ª edição do BLOCO DO GALO CEGO em 03 de fevereiro (sábado), como autêntico Bloco de pré-carnaval à fantasia.
Essa batucada nasceu dentro da casa do percussionista Bruno Dourado, onde seu pai Amaro, profundo apreciador da boa música e de instrumentos de percussão, começou a ensinar seus filhos. Apelidado por um amigo, como Galo Cego, Amaro foi quem deu os primeiros passos para o que hoje se conhece como Sambão do Galo Cego.
Logo na adolescência, Bruno (percussão) seguindo os passos do pai, se juntou com os amigos Luis Maurício (baixista Natiruts – vocal do Galo Cego), André Carneiro (cavaquinho e bandolim) e Fábio Aires (surdo) para celebrar a arte da batucada, e logo vieram os outros amigos e hoje o Galo Cego conta com 30 ritmistas, todos amigos que comandam uma autêntica batucada brasileira, com direito a muita alegria e muita energia provinda dos tambores.
O repertório é repleto de Clássicos do Samba como Vou festejar –(Chora não vou ligar, chegou a hora… – Beth Carvalho), O amanhã (a cigana lê o meu destino… – Simone), Trem das onze (Adoniran Barbosa), de clássicos de Chico Buarque como O Bêbado e o Equilibrista, A Rita, Feijoada Completa, do swing de Jorge Benjor, além de Sambas Enredo das escolas do Rio de Janeiro.
“A grande característica do Galo Cego é a emoção, onde o grupo se diferencia por ser uma reunião de grandes amigos que transbordam alegria por onde passam”, destaca Fábio Aires.

Notícias relacionadas

Deixe um comentário

Seu email não será publicado. Campos marcados com * são obrigatórios